Conheça 5 extensões para turbinar o seu Google Chrome

Na rotina diária do escritório, todas as ferramentas que auxiliam a dinamizar as funções administrativas e reduzir o tempo dedicado a elas são bem-vindas. Além dos diversos aplicativos e sites voltados para o setor, o usuário do navegador Google também pode beneficiar-se dos mecanismos chamados de extensões do Google Chrome.

As extensões são associadas ao browser. Assim, depois de realizar o download, o dispositivo trará funcionalidades adicionais que potencializam o Chrome. Lembrando que o funcionamento das extensões não é aplicável da mesma forma quando o navegador é acesso pelo celular. Por isso, aqui o foco será o uso deles pelo desktop.

Se não sabe quais as opções existem, o próprio Chrome já oferece uma loja online com a lista de todos os recursos ativos. Além das ferramentas usuais no trabalho para produtividade, também pode ser instalado no navegador extensões de acessibilidade, curiosidades, diversão, esporte, pesquisa, notícias e muito mais.

Para ajudá-lo a experienciar de forma positiva estas ferramentas, selecionamos cinco opções de extensões voltadas para a produtividade no trabalho em escritório. Veja a seguir:

Briskine

Já se pegou repetindo diversas vezes as mesmas frases e respostas no WhatsApp ou e-mail para seus clientes? Não é necessário que você guarde essas respostas prontas em um bloco de notas. A extensão ‘Briskine’ foi criada, exatamente, para resolver esta questão.

Ele permite que você crie modelos de resposta a perguntas comuns, com um atalho que é acessado ao pressionar as teclas ctrl + espaço. Caso queira expandir as respostas padrão para toda equipe, é possível compartilhar e sincronizar os modelos entre os integrantes.

O plano sem custos é limitado a um único usuário e oferece até 30 modelos de respostas. Mas, também é possível assinar o plano ilimitado por $ 7 / pessoa, por mês.

WA Web Plus for WhatsApp

Dentro dos escritórios, o WhatsApp tornou-se uma ferramenta fundamental, mas ele tem como ficar ainda melhor com a extensão WA Web Plus, considerada uma das mais completas encontradas na Chrome Web Store. Ela oferece múltiplas opções de privacidade, como a possibilidade de borrar mensagens, não exibir o ícone de confirmação de reprodução em mensagens de áudio e esconder o status online no navegador. Além disso, traz recursos novos, como a chance de reagir e curtir mensagens.

No caso dos usuários do WhatsApp Business, a extensão oferece opções de mensagens automáticas e organização de contatos, com planos gratuitos e pagos. Depois de baixar o WA Web Plus, vai aparecer todas as opções disponíveis e é só marcar as funções que deseja habilitar.

Lightshot (Ferramenta de captura)

Durante o trabalho, pode ser que a captura da tela lhe ajude a registrar uma situação que precise arquivar ou auxilie no momento em que necessite explicar em um atendimento online o passo a passo de como usar uma ferramenta. Com a extensão Lightshot a captura de tela ficou mais fácil e interativa, já que permite a edição da imagem com setas e marcadores, além de envio direto para o seu servidor.

Depois de fazer a instalação do recurso, você consegue capturar a imagem da tela apenas selecionando a área.

Boomerang for Gmail

A extensão Boomerang for Gmail agrega funcionalidade relevante para a conta do Gmail. O serviço permite que você programe e-mails para enviar automaticamente em data programada. Ele também mostra se seu e-mail foi lido com recibos de leitura de plataforma cruzada. Outra opção é usar o Inbox Pause, para se livrar das interrupções, enquanto ainda recebe notificações sobre os e-mails importantes.

O plano free permite agendamento de 10 e-mails por mês.

Read Later

Para quem gosta de ficar atualizado com as informações diárias ou sobre mudanças no setor econômico que podem influenciar nos seus negócios, a extensão Read Later pode ser muito útil.

Nem sempre é possível fazer a leitura naquele momento, mas mesmo guardando o link nos ‘favoritos’, ele pode se perder. Com a extensão é possível salvar suas guias que serão sincronizadas automaticamente entre computadores. Basta usar a tecla de atalho (ctrl + shift + S) para salvar a página sem abrir a extensão.

Gostou das dicas de extensão para melhorar as funcionalidades ainda mais do seu Google Chrome? Se ainda quer descobrir outras opções, como traduções simultâneas, por exemplo, navegue pelo Chrome Web Store e descubra a infinidade de ferramentas gratuitas oferecidas na internet.

Saiba o que é mindfulness e como praticar no dia a dia

A mente dispersa virou um problema constante na vida contemporânea. O acúmulo de estímulos associados à dificuldade de nos mantermos no momento presente desencadeia estados de ansiedade e dificuldade de concentração. Em busca da mudança destes comportamentos nocivos para qualidade de vida pessoal e profissional, muitas pessoas têm buscado as práticas do Mindfulness ou ‘atenção plena’.

Um estudo da Universidade Harvard, publicado na revista científica Science, mostrou que as pessoas gastam 46,9% do tempo imaginando diferentes situações que não eram aquela que viviam no momento presente. “A mente humana é uma mente dispersa, e uma mente dispersa é uma mente infeliz”, afirmam os psicólogos Matthew Killingsworth e Daniel Gilbert, envolvidos na pesquisa.

O primeiro passo para mudar este tipo de comportamento é entender que a constante dispersão em momentos do futuro ou do passado são ações condicionadas por repetição. Por isso, é possível alterar este cenário através da reeducação da mente.

O mindfulness atua, exatamente, na difusão de técnicas aplicadas no dia a dia que vão além dos momentos de meditação, auxiliando na redução da ansiedade e estresse. A angústia se dissipa quando as preocupações com passado e futuro dão lugar a uma consciência no “momento presente”, e a percepção ativa dos sentimentos, sensações e ambiente.

Origem do Mindfulness

A origem do método aplicado no mindfulness vem de uma tradição milenar budista, mas foi o médico Jon Kabat-Zinn que trouxe as técnicas para aplicação terapêutica com intuito de melhorar a saúde mental das pessoas.

O modelo meditativo voltado para a ‘atenção plena’ ficou muito conhecido no mundo corporativo por auxiliar os funcionários e empreendedores a tornarem suas rotinas mais produtivas e menos desgastantes. Assim, preocupada com os empresários que atende, a coach Sarika Jain resumiu, no LinkedIn, 13 diferentes maneiras de inserir as técnicas mindfulness na rotina diária sem que fosse necessário parar para meditar na posição de lótus por 20 minutos.

13 técnicas para o dia a dia

Segundo Sarika Jain o primeiro passo para criar mais autoconsciência é tornar-se mais presente e encontrar tempo e espaço para si mesmo, mesmo em curtos momentos, se necessário.

Ao definir uma intenção, com o coração, a mente e a alma alinhados, começa a abrir sua mente e corpo para oportunidades de estar aterrado. “Permite que você esteja aberto a mudanças em sua percepção de si mesmo e do mundo, e é, em certo sentido, uma rendição à sabedoria coletiva e universal maior, que normalmente não está ao nosso alcance durante nossas atividades cotidianas”, afirma a coach.

Veja abaixo a versão traduzida da MissOffice para as 13 técnicas para manter os pés no chão e foco no aqui e ‘agora’:

1. Permita-se sentir suas emoções

Medite sobre seus sentimentos, quando e se você precisar. Faça uma pausa de 10 minutos, de vez em quando, para “sentir” suas emoções e o que elas podem estar lhe dizendo.

2. Crie uma prática de gratidão pela manhã

Gaste 10 minutos pela manhã, pensando e sentindo pelo que você é grato.

3. Pratique ‘meditação andando’

Caminhe devagar e com atenção e observe cada um de seus passos, conforme você vai e volta do trabalho todos os dias.

4. Experimente a alimentação contemplativa

Escolha uma refeição em seu dia, na qual você possa comer em silêncio e com pura consciência, alegria e concentração.

5. Tire suas distrações

Liste as coisas que o distraem de ter tempo para si mesmo, esgotam você ou de se concentrar no que realmente importa – pare de fazê-las, uma por uma, mas sem sentir que está se privando.

6. Alimente sua mente e alma com livros, sites, revistas e outros conteúdos saudáveis

Encontre livros, sites ou blogs que você considere úteis para o seu crescimento pessoal e paz interior e passe meia hora por dia lendo-os.

7. Conecte-se com a natureza

Encontre tempo durante os intervalos para sair à beira do rio ou em um parque, sozinho. Não são necessários livros!

8. Encontre um grupo de amigos nobres

Procure um amigo ou mentor com quem você possa construir um relacionamento profundo e com quem compartilhe valores semelhantes, e comece a encontrá-lo ou conversar com ele semanalmente.

9. Passe algum tempo em meditação

Depois de praticar a gratidão, sente-se por 30 minutos em silêncio ou no trajeto para o trabalho, apenas observando sua respiração. Sorria, relaxe e aproveite o tempo ‘você’.

10. Participe de uma atividade que nutra sua mente, corpo e alma

Encontre tempo para malhar todos os dias e até mesmo participe de uma aula de ioga ou artes marciais, uma vez por semana.

11. Escreva em um diário

Depois de terminar de meditar, gaste 10 minutos ou mais pela manhã escrevendo seus pensamentos, sentimentos e observações em um diário. É o seu diário privado, para ninguém ver, validar ou criticar. Deve ser honesto e verdadeiro. Pode ser escrito à mão ou em algum lugar na internet.

12. Coma alimentos suficientes (nutritivos) e básicos

Enquanto come, comece a observar porquê ingere determinados alimentos. É para preencher um vazio? Para entretenimento ou para se sentir bem? Que alimentos realmente o energizam, fazem você se sentir mais leve e mais forte e o mantêm contente?

Sentir-se vital é uma parte importante da prática contemplativa.

13. Descanse bem

Mesmo se você for uma pessoa ocupada com várias responsabilidades, trabalhe para criar um estilo de vida equilibrado onde tenha tempo para descansar.

Algumas pessoas conseguem se manter energizadas com oito horas de sono à noite, e outras, com cinco. Tente ser compassivo e realista com suas necessidades. Depois de mudar sua dieta, começar a fazer meditação e ioga, e manter a mente protegida de pensamentos negativos, você pode descobrir que precisa cada vez menos de descanso com o tempo.

Leia mais:

7 dicas para o equilíbrio entre a vida profissional e pessoal

5 estratégias básicas para vender pelo Instagram

Para quem deseja ter sucesso com lojas virtuais ou físicas, saiba que trabalhar com o Instagram já tornou-se um dos requisitos básicos. A plataforma já possui 1 bilhão de usuários no mundo e os brasileiros são o segundo maior público da rede social. 

Mais que interagir com perfis pessoais, 52% das pessoas usam a rede para descobrir produtos ou serviços, conforme pesquisa da Opinion Box. Além de seguir o perfil, 47% dos usuários interagem com o perfil comercial, curtindo e comentando os seus posts e vídeos. Isso mostra que o consumidor mudou e deseja se aproximar mais da marca, através da interação nas redes sociais. 

O crescimento do marketing de influência foi um dos pontos cruciais para a transformação do comportamento do cliente. As redes sociais criaram cenários ideais para o fortalecimento dos formadores de opinião que também passaram a traçar padrões de comportamento e consumo. 

Assim, as pessoas criam afinidade com o estilo de vida do influencer  que valida a qualidade do produto ou serviço. Isso força as marcas a construírem um diálogo mais direto com público e mostrar porque querem continuar no mercado.

Tendo em vista tudo isso, o Instagram representa uma ponte valiosa dentro das estratégias do marketing digital para vendas online

Mas, antes de qualquer ação, a empresa precisa elaborar um plano de marketing para entender a fundo seu público-alvo, com criação de uma persona (vamos abordar o assunto com mais detalhes em outro artigo), e quais os objetivos e metas deseja alcançar com as ações.

Agora que você já entendeu a importância de criar um Instagram para seu e-commerce, veja abaixo as 5 estratégias básicas para tornar seu perfil atrativo:

  1. Crie uma conta comercial
  • A conta comercial mostra o alcance e engajamento de cada publicação
  • São geradas métricas com detalhes relevantes sobre o público que acessa seu perfil
  • A conta permite a criação de anúncios e loja no Instagram Shopping

Cada rede social possui o formato de conta comercial com funcionalidades voltadas para o mundo corporativo e o Instagram se comporta da mesma forma.

Com a conta comercial, o usuário terá acesso às métricas geradas em cada conteúdo que postar. A marca poderá ver o alcance e engajamento das publicações, além do perfil detalhado dos seus seguidores, com informações sobre gênero, idade, localização, horário e dia que mais acessam.

Com os dados em mãos, é possível traçar estratégias importantes para garantir resultados efetivos com o trabalho na rede social. Uma loja de roupas, por exemplo, que vende peças para o público infantil deve acompanhar se o público que está atingindo são mulheres dentro de uma faixa etária entre 25 e 45 anos. Com as métricas é possível ajustar a estratégia, caso seja necessário.

Outras vantagens ao criar uma conta comercial no Instagram são as possibilidades de criar anúncios e o loja no Instagram Shopping. O assunto será abordado com mais detalhes a seguir.

Para começar a usar na rede, coloque sua logomarca ou uma foto atrativa no perfil e informações básicas na Bio do Instagram, como contatos, site e endereço físico, caso haja.

  1. Publique conteúdos relevantes

Não basta apenas criar conteúdos para post, mas eles precisam ser relevantes. No entanto, como saber o que postar? Veja algumas dicas:

  • O conteúdo deve ir além do objetivo direto que é vender!
  • Mostre processos de produção, caso seja produto, e quais materiais utiliza para fazê-lo;
  • O que deseja transmitir ao vender este produto? Se for roupa, talvez seja estilo, conforto. Mostre isso através das publicações! Se for um produto como cosméticos naturais, fale sobre conscientização socioambiental e assuntos relacionados;
  • Mostre o espaço onde trabalha com vídeos curtos;
  • Uma dúvida que pode surgir é sobre a frequência de publicações. A dica é: foque na qualidade do conteúdo e não na quantidade.

Outro detalhe é explorar as ferramentas disponíveis no Instagram que dinamizam a interação com quem consome o conteúdo. Veja a seguir!

  1. Use Storie, Reels e Vídeos

A melhor forma de aprender a usar as ferramentas de Storie, Reels e Vídeos é ‘futicando’ mesmo. Entre em cada uma delas e veja quais opções elas oferecem. Mesmo sabendo que para cada caso é um caso, entenda o básico abaixo:

  • O Storie é voltado para postagens mais pontuais, já que ficam visíveis apenas 24 horas. Ali você consegue interagir com seus seguidores com enquetes, perguntas, questionários com quatro opções de resposta, GIFs, figurinha, Lives, postagem de vídeos curtos e fotos;
  • O Reels foi criado para bater de frente com os vídeos curtos do Tik Tok. Eles devem ser bem objetivos para mostrar um processo de confecção de um bolo, por exemplo. Ele oferece opção de 15 ou 30 segundos.
  • Já o IGTV, que agora aparece como opção Vídeos, é destinado a postagem de vídeos mais longos;
  • No espaço conhecido como Feed, onde aparecem as fotos e vídeos em grade, o indicado é trabalhar conteúdos mais elaborados com fotos atrativas. Lembrando que os Vídeos e Reels também podem entrar na grade do Feed.
  1. Interação com seguidores

Não adianta em nada criar conteúdos interessantes e deixar os seguidores sem resposta. Crie o hábito de verificar todos os dias as mensagens enviadas por direct – caixa de mensagens do Instagram, e responder comentários. Isso ajuda sua página ficar mais engajada e aparecer para outras pessoas.

Caso tenha criado uma postagem no Storie com interação, como uma pergunta, não deixe de postar as respostas. Isso mostra que você quer dialogar com seu público. Poste feedbacks de clientes satisfeitos! Isso credibiliza seu produto ou serviço.

  1. Invista nos anúncios e Instagram Shopping

O Instagram oferece a opção de criar anúncios. A conta será vinculada a sua fanpage no Facebook, onde é possível acessar o Facebook Ads. Ali você cria campanhas de anúncio pago para impulsionar publicações.

A vantagem do anúncio são os botões de ação que ele permite. Caso queira direcionar seu seguidor para o site, é possível anunciar uma imagem com botão de link externo para o site. Isso é uma vantagem, já que não é possível colocar link no texto dos posts e o Storie só libera redirecionamento para sites depois que o perfil atinge 10 mil seguidores. 

Por fim, a marca também pode usar a mais nova opção dessa rede social, que é o Instagram Shopping. Ali a vitrine online fica completa! Você acessa o produto com os respectivos preços e botão para efetuar a compra.

Agora que já te passamos todas as dicas básicas para tornar o Instagram uma ferramenta estratégica para suas vendas online, crie sua conta comercial e mãos à obra!

Leia mais:

Saiba tudo que um assistente virtual pode fazer pelo seu negócio

Independente do ramo em que uma empresa atua, todas possuem tarefas administrativas e precisam gerenciá-las de alguma forma. Em negócios tradicionais, o mais comum é encontrar no corpo de funcionários um assistente administrativo ou a secretária-executiva para lidar com as demandas externas à atividade-fim do empreendimento.

No entanto, com uso das novas tecnologias na dinâmica de trabalho, como o armazenamento em nuvem, ferramentas de gerenciamento à distância, reuniões online, tornou-se viável o trabalho do Assistente Virtual. Em resumo, o profissional atua no suporte à empresa de forma remota.

As principais funções destes prestadores de serviço são: atendimento ao cliente, gerenciamento de equipes à distância e de e-mails, agendamentos, organização de tarefas, serviços financeiros e fiscal, tudo de forma personalizada, de acordo com a necessidade de cada cliente.

Em Juiz de Fora, uma das empresas que atuam no mercado é a MissOffice, idealizada pela empreendedora Marcella Brega. Entenda melhor sobre o modelo de negócios na entrevista abaixo:

Quais são os serviços prestados por uma empresa de Assistência Virtual?

Marcella | MissOffice – O assistente virtual oferece serviços na área administrativa em geral. Desde o atendimento ao cliente, que é, normalmente, o primeiro serviço que outras empresas terceirizam, até toda parte de contas a pagar e receber, recuperação de boletos, cobranças, emissão de nota fiscal, controles operacionais diversos, inclusive, gerenciamento de equipe à distância.

A gestão online não é um problema, mas se torna um diferencial. Temos um cliente, por exemplo, que prefere um profissional no nível tático e estratégico longe do espaço físico, assim o gerenciador tem um distanciamento da equipe, garantindo a confiabilidade da entrega, principalmente, nos setores financeiro e de controles operacionais, que são os pontos mais críticos da empresa.

Outros serviços que prestamos são: compras, pesquisas diversas e elaboração de documentos. Realmente é um suporte, assim todo tipo de serviço que não está ligado diretamente ao produto final da empresa, poderá ser terceirizado através de uma empresa de assistência virtual.

Atendemos um infoprodutor que antes de nos contratar, precisava administrar seu tempo para fazer tudo na empresa. Desde o suporte aos alunos, elaboração de novos produtos, até emissão das notas. Além disso, ele respondia perguntas simples no final da Jornada de Compra, que eram decisivas para o fechamento da venda, mas demandavam muito do seu tempo. O objetivo da MissOffice é realizar serviços que fujam da atividade-fim da empresa do cliente para que ele dedique sua atenção ao trabalho que realmente lhe trará receita.

Assim, outra consequência positiva ao contratar uma assistente é conseguir equilibrar melhor a vida. Se um empreendedor dedica-se a todas as atividades da empresa, chega um momento que ele atinge seu máximo de produção. A partir do momento que delega funções, a pessoa ganha tempo e qualidade de vida.

Qual a diferença entre contratar um profissional da área Administrativa e um serviço terceirizado na área?

Marcella | MissOffice – A principal diferença entre empregar um Assistente Administrativo e contratar uma empresa de Assistência Virtual são os custos e encargos trabalhistas.

Ao empregar uma assistente administrativa, a empresa precisa custear um salário-mínimo, vale-transporte, FGTS, INSS, provisionar as férias e rescisão, quando ocorrer, administrar as lacunas deixadas pelo empregado nos momentos em que ele apresentar um atestado, tirar folga ou feriado. O empregador também precisará oferecer um ambiente e ferramentas de trabalho. Tudo isso são custos que envolvem a contratação.

Quando se trata de uma Assistente Virtual, você contrata uma empresa prestadora de serviço que garante a continuidade do serviço dentro daquele horário estabelecido, assim, são eliminados os contratempos de atestados e férias. Os valores de contratação são mais competitivos, já que não haverá todos os encargos trabalhistas que incidem sobre a folha, nem os custos com estrutura física.

Tendo em vista todas considerações acima, a assistência virtual torna-se mais vantajosa, principalmente, para pequenas empresas. Pode ser que o negócio não tenha demanda para contratar alguém em tempo integral, por isso a terceirização garante a solução dos problemas, sem onerar tanto o contratante.

Outra questão que deve ser levada em conta, é que ao pagar um salário-mínimo, subentende-se que será contratado um profissional júnior, em aprendizado. Já a administração virtual oferece um serviço já especializado.

Por fim, ao firmar um contrato, o mesmo garante em cláusula que todas as informações tratadas durante a prestação de serviço são confidenciais. A assistente virtual também assumirá o risco e custo de qualquer erro ou problema que venha ocorrer.

Em quais situações é recomendado terceirizar serviços administrativos? Para quais áreas profissionais?

Marcella | MissOffice – A terceirização é viável em qualquer situação, a não ser que seja uma empresa muito grande com processos muito complexos que exigem uma equipe mais dedicada. Mas, na maioria dos casos, o serviço é aplicável em qualquer cenário, já que os pacotes são definidos de acordo com o esforço aplicado e tempo para executar. A MissOffice oferece pacotes a partir de 1 hora de trabalho.

A flexibilização do horário de contrato e atendimento possibilita que nossa empresa atenda clientes com várias demandas diferentes, sejam profissionais liberais, microempreendedores ou empresas maiores.

O ramo tem crescido com a adaptação das empresas às novas tecnologias?

Marcella | MissOffice – Sim, o ramo tem crescido com o avanço das novas tecnologias. Claro que existem algumas empresas que são resistentes à prestação de serviço virtual e remota, mas no geral, principalmente, com a possibilidade da comunicação em tempo real com o WhatsApp e outras ferramentas, compartilhamento de documentos em nuvem e acompanhamento de serviços a partir de sistemas de controles, como o Trello. conseguimos delegar um trabalho, sem, necessariamente, estar com a pessoa. Acredito que tudo é uma questão de processo, a partir do momento que você estabelece o processo que precisa ser seguido, o serviço é prestado de forma robusta e assertiva.

O importante é entender que o mundo corporativo é muito competitivo e tende a expurgar as empresas que não acompanham as tecnologias, não implantam melhorias de processos e evitam evoluir com os erros e acertos.

Qual a história da MissOffice, principais atividades, principais áreas de atuação?

Marcella | MissOffice – A empresa nasceu, em maio de 2018, e nossa atuação é voltada principalmente na prestação de serviços administrativos e de apoio.

O universo da prestação de serviço é bem diverso. Cada empresa pode apresentar demandas muito específicas e nós damos o suporte para dinamizar os processos da empresa. Como exemplo, temos um cliente dono de uma agência de fotografia. Nossa função é fazer contato com as modelos, agendar os ensaios e gestão dos contratos. Em outros casos, fazemos cortes de tempo para produção de vídeos no Tik Tok, digitação e preenchimento de propostas comerciais.

Quer saber mais sobre os pacotes ofertados? Ente em contato com a MissOffice pelo WhatsApp (32) 99818-8800 ou e-mail contato@missoffice.com.br e faça um orçamento!

Método GTD: o que é e como usá-lo para melhorar sua produtividade

Uma mente sobrecarregada não funciona de forma eficiente e tende a deixar o dia caótico! Por isso, ao externalizar todas as tarefas, projetos futuros e demandas do dia a dia, o pensamento fica livre e fluido como a água para executar o que realmente importa. Esta é a base do método de organização “Getting Things Done” (GTD) que permite administrar e priorizar diversas áreas da vida, reduzindo o estresse e a ansiedade ocasionada pela má gestão do tempo.

A dinâmica relacionada à produtividade, mais conhecida como método GTD, foi descrita no livro ‘A arte de fazer acontecer’, de David Allen. A obra foi relançada em 2016, com revisões sobre tecnologias usuais na rotina moderna.

O autor norte-americano é visto como referência na área por trabalhar há mais de 30 anos com produtividade. Antes de se tornar consultor, ele passou por inúmeras profissões, como: professor de caratê, garçom, motorista de táxi, gerente de serviços de jardinagem. David Aleen usou suas próprias experiências para desenvolver uma metodologia útil, principalmente, para profissionais autônomos.

O livro conduz a pessoa a relacionadar suas ações na seguinte ordem: Coletar, Processar, Organizar, Revisar e Fazer. No entanto, o fluxograma aplicado, atualmente, com base no Método GTD, une dois elementos, excluindo a etapa de organização.

1° Passo: Coletar

Mesmo que pareça complexo, o método pode ser absorvido em escalas, já que é composto por várias técnicas relacionadas à organização do cotidiano. A principal delas é anotar tudo que passa pela sua cabeça, sejam planos futuros, ideias, compromissos, trabalhos da semana, projetos programados, referências, entre outros. Os dados podem ser anotados em uma agenda, arquivo de voz, no computador ou celular.

Esta etapa é chamada de hábito de captura! Ao aderir a técnica, você reduz a probabilidade de desenvolver pensamentos obsessivos, já que o medo de esquecer um compromisso importante é eliminado. A atenção plena é o sonho de qualquer profissional que deseja uma vida produtiva e com qualidade.

A seguir serão listados alguns programas e aplicativos mais atuais que podem servir de agenda online para que você possa anotar e organizar sua lista de tarefas.

2° Passo: Processar

Logo depois de alimentar a sua “caixa de entrada”, todos os dados deverão passar por um processamento. O fluxograma abaixo ajuda bastante nesta etapa:

Fluxograma publicado aqui

Para determinar qual o andamento de cada atividade, você perguntará se este pensamento cabe UMA AÇÃO:

Não haverá ação – normalmente são projetos futuros e ideias:

– Se perceber que não será viável, o ideal é descartar;

– Caso a ideia não tenha viabilidade no momento, o indicado é arquivá-la;

– Pode ser que você pense em algum curso que deseja fazer ou atividade física, mas ainda não é o momento. Guarde como referência.

Há uma ação – compromissos, trabalhos programados, contatos com fornecedores e clientes, compras no mercado, etc:

– Se a atividade dura menos de dois minutos, faça agora! Muita coisa exige pouco tempo para ser executada. Ao protelar, essa tarefa ficará rodando na sua cabeça. Por isso, não deixe para depois. Libere sua mente!

– Caso o trabalho não dependa de você, delegue;

– Pode ser que o compromisso esteja programado para a próxima semana. Marque na agenda e esqueça!

– Por último, existem as tarefas que devem ser feitas no momento que for possível. O importante é organizá-las por contexto: lar, computador, ambiente de trabalho. Você pode também pode alinhá-las de outra forma. Esta etapa você que comanda!

Para facilitar todo este processo de organização, já foram listados em artigos anteriores cinco programas úteis para facilitar sua rotina: Google Tasks, Google Keep, Remember the Milk, Trello e o OneNote. Conheça mais detalhes de cada um deles.

3° Passo: Executar

Depois de alinhar as tarefas dentro dos espaços definidos, basta executá-los e eliminar da lista. O objetivo principal do método GTD é excluir as distrações da mente e colocá-las todas na “caixa de entrada”, no momento que aparecerem.

Claro que toda esta lista de tarefas pode ser surpreendida com um trabalho que deve ser executado na hora e que extrapola a regra dos dois minutos. Mas quando isso acontecer, a ideal é criar a categoria ‘próximas tarefas’, preenchendo os espaços na agenda. Assim, nem tudo vira compromisso e a rotina caminha com mais fluidez.

4° Passo: Revisar

Por fim, revise, semanalmente, tudo que foi executado e risque das tarefas. O momento também é propício para retomar as agendas já programadas, assim você se lembra dos compromissos dos próximos dias.

Nesta etapa, ainda é indicado voltar na pasta “Talvez, algum um dia” para definir se permanecerão em standby ou entrarão na lista de ações futuras.

O método GTD é ideal para profissionais responsáveis por vários departamentos da sua empresa. O acúmulo de funções pode trazer estresse e sobrecarga. Por isso, se não for possível delegar ou terceirizar alguns serviços, aplique esta metodologia na sua rotina e mantenha sua mente plena e focada!

Síndrome do Pensamento Acelerado: o que é e como te afeta?

Começar o dia já cansado pode ser um sinal de alerta sobre sua saúde mental! Muitas pessoas convivem com a Síndrome do Pensamento Acelerado (SPA) sem perceber, o que as levam a conviverem com seus efeitos danosos que podem evoluir para quadros psicológicos mais graves.

A constante estimulação da mente pela enxurrada de informações, atividades, trabalhos e responsabilidades, se mal administradas, trazem consequências, e uma delas é o sintoma conhecido como pensamento acelerado. O quadro leva as pessoas a terem pensamentos repetitivos, e, por vezes, focado em temas específicos, como obsessões e preocupações extremas, que desgastam o seu estado mental.

A SPA é uma descoberta do psiquiatra Augusto Cury que estuda a mente humana. A síndrome não é considerada uma doença ou distúrbio, mas sim, um sintoma associado a outros quadros de transtorno, como a ansiedade, por exemplo. Segundo o pesquisador,

o excesso de informação satura o córtex cerebral, produzindo uma mente hiperpensante, agitada, com baixo nível de tolerância, impaciente e sem criatividade”.

Mas, mesmo acometendo cerca de 80% da população brasileira, conforme levantamentos do Instituto Augusto Cury, o pensamento acelerado ainda é pouco discutido.

Quais os sintomas e o que desencadeia a SPA?

Os avanços tecnológicos trouxeram facilidades para o mundo corporativo e pessoal. Graças à internet é possível conversar com pessoas à distância, ler notícias de diversos países, comprar e vender produtos online, pagar contas e assistir filmes. Mas, por outro lado, também cria quantidades absurdas de estímulos que o cérebro não está acostumado a processar com tanta rapidez.

O bombardeio de informações associado a um cotidiano atribulado, com acúmulo de funções e cobranças, podem desencadear construções excessivas e desorganizadas de pensamentos, o que desgasta e estressa a mente.

Para saber se você convive com a Síndrome do Pensamento Acelerado, se questione com as seguintes perguntas:

  • Se sente cansado logo depois que acorda?
  • Tem dores de cabeça e musculares?
  • Vive entediado e impaciente?
  • Possui dificuldades em lidar com pessoas lentas?
  • Está sempre irritado?
  • Não sabe lidar com opiniões contrárias a sua?
  • Sente dificuldade de manter o foco
  • Lapsos de memória?
  • Insônia?
  • Sofre por antecipação?

A síndrome é comumente associada ao excesso de trabalho, o que pode causar comparações com a Síndrome de Burnout ou Síndrome do Esgotamento Profissional.

A diferença de uma para outra é que a SPA é desencadeada pelo consumo extremo de estímulos sensoriais, resultando em uma mente agitada. Por exemplo, um executivo que convive com pressão no trabalho é levado a verificar notificações o tempo todo, ler notícias, entrar em contato com diversas pessoas. Sua mente não para de absorver informações! O mesmo pode ocorrer com uma criança ou adolescente super-estimulados por redes sociais e entretenimentos.

Por isso, os motivos que levam ao consumo de muita informação não importam. Já a Síndrome de Burnout está diretamente associada ao esgotamento causado pelo trabalho estressante.

Como tratar?

Caso sinta alguns dos sintomas descritos acima, a orientação inicial é procurar um psicólogo ou psiquiatra. Durante a consulta, ao relatar são seus hábitos cotidianos e reações, o profissional fará um diagnóstico correto e identificará a melhor forma de tratamento.

A terapia auxiliará o paciente a entender a fundo o problema, o que pode ajudá-lo a reduzir os pensamentos repetitivos e obsessivos. O psiquiatra, por sua vez, poderá indicar medicações, como ansiolíticos e antidepressivos que auxiliam na redução da ansiedade e ajudam a reequilibrar o humor.

Mesmo que o tratamento de distúrbios psicológicos necessite de acompanhamento especializado, há também algumas formas de amenizar ou prevenir que as pessoas cheguem a um alto nível de desordem mental, reduzindo, assim, os sintomas da Síndrome do Pensamento Acelerado (SPA). Veja algumas dicas:

  • Pratique exercícios físicos, regularmente;
  • Dê pausas de descanso entre as tarefas do dia;
  • Reduza o consumo de redes sociais, telas e entretenimentos virtuais;
  • Faça atividades ao ar livre
  • Busque trabalhos que te dê prazer, como: pintar, ler, cozinhar, dançar;
  • Pratique a meditação e momentos de silêncio;
  • Outra técnica aconselhada é a prática do mindfulness ou ‘atenção plena’.

O mais importante é conseguir relaxar! Tudo da vida pede equilíbrio, por isso tente dedicar-se a sua saúde emocional para que os momentos em família e no trabalho sejam com qualidade.

Leia ainda os artigos:

7 dicas para o equilíbrio entre a vida profissional e pessoal
Essencialismo na prática: como tornar seu trabalho mais produtivo

Saiba como estruturar suas vendas pela internet

O crescimento do comércio online já era uma tendência para todos os setores, antes mesmo do isolamento social e lojas físicas fechadas, devido ao coronavírus. Mas, com as pessoas em casa, o mercado virtual deu um salto, já que vender pela internet era a única opção para manter as portas abertas. Assim, lojistas precisaram adaptar seus negócios investindo em e-commerce, redes sociais, marketplace e outras plataformas e estratégias de venda online.

Conforme relatório da NeoTrust, as empresas brasileiras faturaram 72,2% a mais em compras pelo e-commerce, entre janeiro e março de 2021, que no primeiro trimestre do ano passado. Isso representa R$ 35,2 bilhões em vendas pela internet.

A condição adversa de agravamento da pandemia, no início do ano, com comércio fechado e novo lockdown, deve ser considerada ao analisar o aumento abrupto do faturamento. No entanto, boa parte dos brasileiros que compraram, pela primeira vez, na internet, afirma que voltaria a adquirir produtos pelas plataformas. Por isso, a adaptação das lojas ao novo perfil de consumo deverá persistir mesmo depois da pandemia.

Mas qual estratégia adotar dentro do mercado online? Os lojistas e empreendedores que só trabalhavam no formato ‘porta aberta’ ainda vivem a dificuldade que é entender como planejar sua vitrine digital para que fique atrativa e rentável.

Para falar sobre o assunto, este artigo vai listar os três principais pilares que devem ser trabalhados para faturar em vendas pela internet, além de suas vantagens e desvantagens. São eles:

E-commerce

– Marketplace

– Redes sociais

Vitrine personalizada da sua marca: e-commerce

Ao falar de e-commerce, já vem logo na mente um lindo site todo personalizado com uma vitrine online bem estruturada, estoque organizado e layout arrojado. Só que para quem está começando um novo negócio, será que a melhor estratégia é investir em um site?

Vantagens

Para que a sua empresa cresça além das vendas e ganhe relevância a partir de uma imagem bem construída e única, é fundamental ter uma plataforma com domínio próprio que expresse esta personalidade.

Ali será um espaço, exclusivo, da sua marca, onde poderá trabalhar como deseja dialogar com seus clientes, seja através do Marketing de Conteúdo, ou simplesmente, com a disposição de fotos dos produtos. O site será a vitrine e cartão visita mais completo de toda sua estratégia de marketing digital. Dali as pessoas conseguem visitar suas redes sociais, contatos e endereço físico, caso haja.

Desvantagens

Não chega ser uma desvantagem, mas para dar este passo, o investidor precisa ter em mente que terá que desembolsar um valor considerável para o desenvolvimento do seu e-commerce.

Mesmo que você se arrisque pelas plataformas mais usadas em desenvolvimento de sites, como Wordprees e Wix, é importante pensar em alguns detalhes para que o seu endereço eletrônico passe a seriedade e credibilidade que deseja. São eles:

  • Um layout arrojado que gere interesse;
  • Boa disposição dos produtos para facilitar a Jornada do Consumidor – do primeiro acesso até fechar a compra;
  • O site precisa ser responsivo;
  • Não conter bug ao acessá-lo para não espantar o futuro cliente;
  • Atendimento ao cliente bem estruturado;
  • Ser seguro, já que as vendas serão feitas com uso de dados pessoais e de cartão de crédito.

Enfim, o e-commerce precisa ser profissional! Para isso, é necessário contratar um web designer e/ou programador.

Depois de pronto, o lojista terá que investir ainda mais para que seu domínio seja bem ranqueado dentro dos buscadores de sites.

Para fortalecer o acesso e reconhecimento deste novo e-commerce, você ou um prestador de serviços deverá dedicar-se à plataforma, usando conhecimentos de marketing digital, com investimento em anúncios no Google, Inbound Marketing – produção de conteúdo de atração, E-mail Marketing, entre outras estratégias digitais.

Se deseja começar seu negócio já com caixa para investir em toda estrutura de loja online, talvez este passo seja o ideal. Mas, caso pretenda começar devagar e com baixo investimento, os sites e aplicativos de Marketplace – shoppings virtuais, e redes sociais podem ser as melhores opções.

Um bom primeiro passo: invista no marketplace

Para marcas que estão começando, o shopping virtual é um espaço atrativo para as vendas online. Não é necessário um investimento inicial, mas o empreendedor deve estar atento aos percentuais cobrados por venda em cada marketplace.

Vantagens

Durante a pandemia, os shoppings virtuais – Shopee, AliExpress, Mercado Livre, entre outros, cresceram com seus aplicativos robustos e campanhas de frete grátis.

Um estudo divulgado pela NuvemShop mostra que os dispositivos móveis são a primeira opção na hora dos clientes visitarem as lojas online. Em 2020, as vendas através dos celulares e tablets subiram 5,4%, dentro do site, o que mostra a preferência dos brasileiros pelas compras via mobile.

Assim, vender dentro das plataformas de marketplace reduz o gasto com estratégias de divulgação, plataformas próprias e engajamento na internet, já que seu produto estará dentro de um espaço que recebe milhares e milhares de visitas por dia, com versões de acesso por desktop e dispositivos móveis.

Desvantagens

Para quem opta por este modelo deve entender que seu produto concorrerá com diversos outros fornecedores dentro do shopping virtual.

Os lucros também serão compartilhados com o site que você escolher para fechar negócio. Cada marketplace cobra uma taxa diferente sobre cada venda e, em algumas plataformas, como o Shopee, por exemplo, as regras estão em constante mudança, por isso é importante estar atento a estes detalhes para ver se usar a plataforma é realmente vantajoso.

Também é importante lembrar que o comprador adquirirá seu produto e não a sua marca. Mas qual a diferença? No shopping virtual, o cliente enxerga apenas a peça, sem entender qual a identidade que aquela empresa deseja expressar com todo o trabalho que realiza.

Um artesão, por exemplo, que quer contar como o seu produto é sustentável por usar matérias-primas adquiridas com consciência ecológica, não terá espaço ali.

Em resumo, a opção de vendas online por marketplace pode ser uma base sólida para fechar a venda, mas deve ser trabalhada com outras estratégias complementares de divulgação da sua marca, seja com o e-commerce, já citado antes, e/ou as redes sociais.

Identidade da marca através das redes sociais

As redes sociais são essenciais para pequenas marcas que desejam migrar das lojas físicas para as vendas pela internet. Elas unem diversas estratégias de comércio digital com a vantagem de exigirem baixo investimento.

Mesmo não sendo o principal canal de negócios, as redes sociais têm muita força, tanto que já são responsáveis por um terço das vendas online, em todo o Brasil. Só que não se engane!

O desafio para quem opta por vender pelas páginas no Instagram, Facebook e Tik Tok, é a dedicação massiva que elas exigem com produção de conteúdo relevante. A principal meta é conquistar um público-alvo qualificado que se identifique com a mensagem da sua marca. Para alcançar mais pessoas, o comerciante pode usar a estratégia de anúncios pagos, mas o indicado é fazê-lo depois que a página do produto estiver mais sólida.

Páginas sociais exigem dedicação

As comunidades na internet podem ser o primeiro espaço para mostrar sua marca e produtos no mercado virtual. Muitas lojas físicas preferiram investir pesado, nos últimos meses, em estratégias de venda online através dos seus perfis.

Mas, é importante lembrar que o tempo dedicado a elas foi essencial para manter o negócio ativo, com postagens de vídeos curtos, imagens de qualidade, respostas rápidas e interações constantes com os clientes.

Veja algumas dicas para transformar sua página em uma vitrine online rentável:

  • Crie um diálogo com seus clientes através das postagens;
  • Para que isso seja possível, entenda quem é o seu público-alvo e sobre qual assunto a sua marca deseja falar;
  • Invista em vídeos curtos;
  • Faça fotos de qualidade;
  • O Instagram Shopping está em crescimento, use a seu favor!

Por fim, a melhor dica é entender que não exige a fórmula certa para ter sucesso nas vendas online. Cada plataforma digital possui sua particularidade. A experiência positiva ou não, em cada uma delas, vai depender de vários fatores e quais os resultados você busca em cada um.

O principal é entender o seu produto e traçar metas dentro das plataformas de comércio online. Como visto acima, cada espaço possui suas particularidades, vantagens e desvantagens. Perceba que é possível usar todas de forma complementar. As redes sociais pode ser seu principal ativo para clientes mais qualificados, já o marketplace traz um volume de vendas, mas sem a identificação com a marca. Explore as oportunidades e boas vendas!

5 plataformas online gratuitas para ajudar no trabalho remoto

Quando é preciso resolver alguma pendência rápida no trabalho e você está longe do computador, seja em casa ou no escritório, os smarthphones tornam-se aliados preciosos. Conectados à internet, os celulares ajudam a agilizar as tarefas diárias, seja através dos aplicativos ou das plataformas online voltadas para a rotina das empresas e trabalhadores autônomos.

Além disso, mesmo com retorno gradativo das atividades presenciais, muitas pessoas que se adaptaram ao trabalho remoto darão continuidade ao novo modelo. Ainda mais agora que funções mais burocráticas ganharam opções flexíveis, como, por exemplo, a assinatura de contratos e documentos oficiais que podem ser feitos a distância.

Confira logo abaixo cinco opções úteis de aplicativos e plataformas digitais que podem ajudá-lo a trabalhar de casa.

– Leia também o artigo 5 ferramentas digitais úteis para organizar sua rotina

Lista de aplicativos para o trabalho remoto

Para quem trabalha com ensino ou gestão de equipes, um dos grandes desafios durante a pandemia foi adaptar as aulas ou reuniões mais técnicas para o modelo remoto. Com os aplicativos que possibilitam a gravação da tela do celular ou do desktop, os instrutores podem explicar e usar o dispositivo como um quadro multimídia.

Veja abaixo as duas plataformas disponíveis nas versões para desktop e celular:

1) – Loom

O Loom permite gravar a tela do computador sem precisar instalar softwares adicionais. Com um clique, o usuário poderá capturar só a tela, a tela e a webcam, ou apenas a câmera do computador.

A versão gratuita limita a gravação de até 25 vídeos. Já o modelo pago oferece capturas de tela ilimitadas e o custo mensal é de U$ 8.

2) – Screencam

Caso não se familiarize com o Loom, outra opção para gravar os tutoriais a distância é o ScreenCam. Ele também não precisa de outros puglins para gravar a tela e funciona nos smartphones com sincronização da gravação de áudio e tela.

Pelo app, o usuário pode escolher diferentes resoluções, quadros por segundo e taxa de bits para garantir qualidade e tamanho do vídeo. Outro ponto positivo do Screencam é que ele é, totalmente, gratuito e não possui anúncios.

3) – Clicksign

A assinatura de documento é uma dor de cabeça a mais para os escritórios, ainda mais neste momento de pandemia que a recomendação é manter o distanciamento social. Devido ao momento atípico, a validade deste tipo de assinatura foi garantida pela Medida Provisória 2.200-2, assim diversas ferramentas online foram lançadas para viabilizar os trabalhos a distância.

O Clicksign é uma das ferramentas que oferece serviço para gestão de assinatura de contratos e outros documentos com validade jurídica. O usuário pode fazer upload do arquivo, enviar para ser assinado por WhatsApp, SMS ou e-mail em qualquer dispositivo com acesso à internet.

A plataforma não oferece versão de aplicativo, mas pode ser acessada por dispositivo móvel através do site. Para garantir a validade, ele possui três tipos de autenticação: o código de 6 dígitos enviados para o signatário (Token), autenticação por selfie e assinatura manuscrita.

Para quem não precisa realizar muitas assinaturas, o Plano Nano disponibiliza três documentos gratuitos, por mês. A ferramenta oferece também opções de pacote mensal, de R$ 39, para até 15 assinaturas ou ilimitado por R$ 149.

4) – CamScanner

Com esse aplicativo você poderá dizer adeus à papelada. O CamScanner transforma qualquer celular em um scanner portátil. Através dele é possível digitalizar, salvar e compartilhar documentos nos formatos PDF, JPG, Word ou TXT.

O celular vira um escritório remoto que facilita a vida, principalmente, de profissionais liberais, como: contadores, corretores, gerentes ou advogados.

Além de digitalizar os recibos, contratos, notas de papel e papéis de fax, o app também pode ser usado para converter arquivos em PDF.

Os serviços de digitalização são gratuitos, mas caso a pessoa queira mais funções dentro do aplicativo, é possível contratar pacotes semanais, mensais, trimestrais e anuais.

5) – WeTransfer

Em artigo anterior, foram listados as melhores ferramentas para armazenamento em nuvem. Através deles também é possível transferir arquivos pesados, mas, caso queira uma plataforma simples apenas para compactar e enviar fotografias ou documentos grandes pela internet, você pode usar o WeTransfer.

Ele permite enviar arquivos de até 2 GB de forma gratuita por e-mail ou link e possui versões para celular Android e iOS. A vantagem de usá-lo é que não exige a criação de conta ou inserção de dados pessoais. Basta digitar o seu e-mail, fazer upload dos arquivos e informar o e-mail de quem vai receber a mensagem. Você também pode enviar apenas o link com os documentos agrupados em um arquivo ZIP, que expira em uma semana.

Na versão paga, o assinante pode enviar até 20 GB em arquivos, determinar quando o documento vai expirar, protegê-los com senha e armazenar até 1 TB em uma pasta personalizada no servidor do WeTransfer.

Agora, com essas novas dicas fica mais fácil concluir as tarefas da semana de forma remota. Basta ter um notebook, celular ou tablet com acesso à internet para trabalhar em casa.

Princípio de Pareto: o que é e como aplicá-lo no dia a dia da sua empresa

Parece distante pensar que apenas 20% das decisões tomadas em um dia de trabalho correspondem em 80% dos resultados. Talvez a aplicação do Princípio de Pareto fique um tanto abstrata quando distancia-se da realidade cotidiana, mas pense em um exemplo banal: se for contar quantas peças de roupa você tem em seu guarda-roupa, qual seria o percentual usado na maioria das vezes? A regra do 80/20 vai se encaixar perfeitamente.

Depois de entender melhor o que é o Princípio de Pareto, você poderá usá-lo em diferentes relações de causa e efeito. A regra de proporções pode ajudar nas decisões dentro de casa, a notar padrões na natureza, a entender condições socioeconômicas e desenvolver soluções no mundo dos negócios.

Outra utilidade do método é auxiliar nas estratégias de gestão dentro das empresas. Basta reconhecer quais são os 20% que correspondem aos 80% de resultados e criar um planejamento que potencialize as ações correspondentes. Veja exemplos:

  • 20% dos investimentos refletem em 80% dos novos resultados;
  • 20% da sua dedicação serão responsáveis por 80% do seu desempenho
  • 20% dos clientes correspondem à 80% das reclamações

Como surgiu o Princípio de Pareto?

A regra 80/20 foi criada bem antes de torna-se famosa por auxiliar na rotina empresarial. O sociólogo e economista italiano Vilfredo Pareto percebeu a proporção comum em vários eventos ao notar, inicialmente, que quase 80% das propriedades na Itália pertenciam a 20% da população do país. O pesquisador viu a conexão dos fatores também em seu jardim, quando provou que 20% das vagens guardavam 80% das ervilhas. A descoberta foi divulgada em 1892.

Anos depois, o consultor de negócios Joseph Moses Juran reconheceu o estudo como uma regra eficiente na dinâmica da gestão de qualidade dos negócios e nomeou o método em homenagem ao pesquisador italiano.

Assim, a padronização das proporções de causa e efeito do Princípio de Pareto pode ser aplicada em outras áreas como: marketing, gestão, computação, em casa, entre outros.

A seguir será detalhado como a regra pode ser usada na vida prática.

Regra 80/20 como ferramenta de gestão

Para usar a regra de 80/20 na sua empresa, é fundamental ter em mãos dados reais de toda dinâmica do negócio. Lembrando que os resultados obtidos não são as porcentagens exatas atingidas pelo estudo de Pareto, mas uma proporcionalidade aproximada.

A partir disso, o gestor poderá elaborar estratégias e dimensionar em qual campanha, time ou produto deve ser aplicado os maiores investimentos para o sucesso do empreendimento. O foco no que importa é que trará a produtividade que tanto almeja.

Por exemplo, você consegue identificar quem são os 20% de funcionários responsáveis por 80% das vendas? Ou, quais são as principais funções e produtos da empresa (20% do total) que resultam em 80% do seu desempenho e faturamento? Depois de levantar as métricas e seus correspondentes, será possível delinear ações estratégicas para fortalecer os ativos certos da empresa.

Pode ser ainda, que o conceito do Princípio de Pareto envolva equações para situações negativas identificadas no ambiente de trabalho. Se é possível identificar quais são os 20% de clientes que correspondem à 80% das reclamações, porque não criar uma campanha para identificar as reais necessidades destes compradores e tornar prioridade a solução destas questões?

O que fazer com os 80% restantes?

Até aqui os holofotes foram todos voltados aos 20% da equação. Mas o que fazer com os 80% restantes?

O importante é entender que os 80% do Princípio de Pareto também fazem parte da empresa e merecem tanta atenção como a faixa mais produtiva ou problemática.

Em uma estratégia de marketing digital, por exemplo, após apontar que o Instagram é a melhor ferramenta social de interação e conversão de vendas (os 20%), você deverá definir se vale a pena dispender esforços nos canais do Youtube e Facebook. Mesmo que eles tragam poucos resultados, podem fortalecer a imagem do negócio para um nicho específico de público que não acessa o IG.

Mas, o mesmo exemplo pode mostrar que algumas ferramentas usadas nas estratégias de divulgação, vendas ou atendimento ao cliente não são tão eficazes. Neste momento, a regra 80/20 ajuda a entender a necessidade de eliminar ações ineficientes que estão exigindo muito tempo e recursos.

Para recapitular quais as vantagens do uso do princípio de Pareto no seu dia a dia na empresa, veja os 20% de informações descritas neste artigo, responsáveis por 80% do seu entendimento:

  • O conceito foi criado pelo economista italiano Vilfredo Pareto para entender as proporções de distribuição de riqueza entre a população;
  • Mas, quem popularizou a regra 80/20 no mundo dos negócios foi o consultor Joseph Moses Juran;
  • O método mostra uma padronização das proporções em situações de causa e efeito;
  • Assim, é possível aplicar a proporção tangencialmente em qualquer situação dentro das empresas e na vida pessoal;
  • Quanto você entende quais são os 20% da equipe, produtos, ferramentas de comunicação ou esforços responsáveis por 80% dos resultados e faturamentos, é possível traçar estratégias para melhorar ainda mais o seu desempenho;
  • Por fim, analise os 80% restantes e defina se realmente são relevantes para sua empresa.

Essencialismo na prática: como tornar seu trabalho mais produtivo

Crédito: Pixabay

O essencialismo ganhou adeptos nos últimos anos como um método eficaz para eliminar o acúmulo de tarefas em busca de um trabalho mais focado e produtivo. Mas os benefícios deste pensamento ultrapassam as horas dentro do escritório e podem ajudá-lo a definir as prioridades em todos os âmbitos da vida.

O termo ficou famoso ao ser abordado por Greg Mckeown como filosofia para alcançar uma vida mais simples. No dicionário, a palavra essencialismo significa uma ideologia que tem como base a essência em detrimento à existência. Ou seja, a felicidade só pode ser alcançada quando uma pessoa prioriza sua natureza mais íntima. Assim, deixar de lado tantas tarefas secundárias ajudam a dinamizar seu tempo para o que realmente importa.

Desafios do cotidiano

Mas como fazer isso com um mercado cada vez mais rigoroso? O crescimento das tecnologias mudou muito a dinâmica de trabalho. Não basta mais um diploma de graduação e um currículo impecável. A lista de exigências não para de crescer. O profissional precisa cultivar diversas habilidades, ou seja, tonar-se multitarefa.

Os desafios não param por aí! A internet trouxe as distrações das redes sociais e toneladas de informações que quando usadas em excesso viram um aliado para a procrastinação. Sem falar nas relações mal administradas que sugam o tempo de qualquer um. A necessidade de aceitação pode ser um problema bem complicado, já que deixar de fazer suas tarefas essenciais para dedicar-se aos favores não ajuda em nada quando o objetivo é ter uma rotina mais produtiva.

As situações pontuadas aqui são só alguns dos desafios que resultam em desgastes físico e psicológicos.

Assim, quando você não determina o que é essencial para sua vida, qualquer coisa vira uma prioridade.

É aí que está o problema!

O que é essencial?

Em seu livro “Essencialismo: a disciplinada busca por menos”, Mckeown organiza o método para um trabalho mais produtivo em quatro pontos: Essência, Exploração, Eliminação e Execução. A obra entrou para a lista das mais lidas, em 2015, conforme o jornal The New York Times.

O autor detalha no primeiro passo como é pensar como um essencialista. Parece tarefa fácil, já que a primeira impressão ao falar sobre o assunto é pensar que basta eliminar as ações do seu cotidiano que não são tão importantes. Mas será que você sabe quais são as coisas essenciais em sua vida?

O autoconhecimento é a regra básica para começar a entender quais escolhas deve fazer para dedicar sua energia a elas, alcançar a produtividade e evitar sobrecargas e desgastes no dia a dia.

Ao iniciar a mentalidade essencialista descrita no livro, não basta analisar quais são essas tarefas essenciais. O questionamento deve ser profundo para que você chegue na matriz das prioridades, e, logo depois, tome decisões para que elas sejam viáveis, e isso pode ser, abrir mão de coisas, relações e experiências. Esse é o conceito de perder para ganhar citado na obra.

Menos, mas melhor

Quando adotada, a filosofia essencialista rompe com a regra comum do mundo empresarial: fazer mais com menos. O próprio Mckeown afirma que seu método é um tipo de contracultura, em entrevista cedida à Exame.com. O autor diz que para viver com o essencial é importante fazer menos, mas melhor.

Depois de muita pesquisa e autoreflexão, você consegue focar com qualidade apenas no que deseja fazer. Mas para que isso aconteça será necessário reduzir as atividades e isso exige o próximo passo: a negociação.

Negociação é uma forma de dizer ‘não’

O essencialista deve estar pronto para recusar tarefas. Parece uma decisão difícil, visto que o trabalho nos exige cada vez mais tarefas. Mas, para que o método dê certo é fundamental praticar o temível ‘não’. Claro que dá para negar algo sem ser indelicado com alguém. Aí que entra a negociação!

Quando lhe pedirem um favor ou mais trabalho, você não precisa dar uma resposta definitiva no momento. A melhor frase para estes momentos: vou pensar e te dou um retorno depois. É importante parar e analisar soluções viáveis que não te envolvam ou que possam ser negociadas.

Você deve abrir mão de fazer de tudo um pouco, caso contrário, o essencial nunca será atendido!